16.2.15

Acerte na escolha dos tecidos para casa


Escolher tecidos para a casa é algo que exige, antes de tudo, bom senso. O principal cuidado é acertar na textura do pano e no tipo da estampa. Mas antes de decidir, é fundamental pensar no visual completo do ambiente.


“Manter a harmonia decorativa é essencial para não estragar o projeto. A dica é usar nas estampas alguma cor em comum com o restante do lugar. Usar como referência o tom da parede pode ser algo interessante na hora de decorar”, afirma Daniella Paolone, designer têxtil da Entreposto. 



Os tecidos da Entreposto usados na foto seguem a mesma estética. A harmonia é garantida pela cor azul, presente tanto na estampa listrada da poltrona quanto no papel de parede.



  E lembre-se que as cores influenciam na sensação de amplitude do local. Paredes de tonalidades escuras, por exemplo, devem receber móveis com tecidos claros ou tons quentes (cuidado apenas para não usar esta opção em ambientes de tamanho reduzido). Já quem gosta de ousar na decoração, pode abusar da mistura de estampas de cores harmônicas: azul e branco, marrom e rosa, vermelho e marrom e branco e preto. “O importante é evitar o exagero. Nada de usar tecidos vermelhos em lugares cuja cor é predominante”, ressalta Daniella.
Outro cuidado na hora de escolher os tecidos da casa é observar o tamanho das estampas. Caso o estofado do sofá seja repleto de desenhos grandes, a alternativa é escolher cortinas neutras ou de estampas reduzidas. Tal recomendação vale inclusive para ambientes com papéis de parede. O excesso de informação diminui a amplitude do ambiente e afeta a sensação de conforto dos moradores.


Azul marinho: a cor está em alta e o truque é apostar em uma base neutra para ousar na mistura de estampas. A curadoria do blog não hesitou em misturar tecidos com flores e listras para decorar com muito estilo. “O uso de estampas é melhor em almofadas e poltronas. Móveis de grande porte precisam receber tecidos mais lisos”, diz Stephanie Sedó, curadora do Arkpad.


A compra dos tecidos implica ainda na escolha correta dos modelos que ficarem na área externa. Uma saída é recorrer a peças com tratamento anti-UV e tonalidades escuras, evitando o desbotamento dos estofados. Outra possibilidade é investir em modelos sintéticos, como poliéster e acrílico – mais resistentes do que as fibras naturais. A tapeçaria também oferece o recurso da impermeabilização, técnica que garante maior resistência às peças.
 
Animal Print: engana-se quem imagina que estampas com desenhos de animais estejam em baixa. Ao contrário. Elas marcam presença na decoração e se destacam nos ambientes. A dica da curadora é investir em peças com tonalidades semelhantes para não perder a harmonia. “Nesta coleção, recorremos a uma base neutra de camurça e a tecidos texturizados, o que trouxe mais charme ao ambiente”, revela Stephanie.





 Étnico: a terceira coleção da Entreposto proposta pela curadoria do Arkpad valorizou tecidos repletos de cores quentes como o vermelho e laranja. A beleza do listrado e do floral foi um ponto alto do conjunto e o truque para usar tais peças juntas é investir na harmonia das cores. Não se esqueça de garantir a presença de tecidos neutros para evitar exageros na decoração.



Fonte arkpad.com.br


Beijos da Tay.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe ! Seu comentário é muito importante pra mim.