24.10.16

Cachorro com problemas de comportamento | Ansiedade de Separação

Você sabia que o seu cãozinho pode sofrer de ansiedade de separação e você pode estar reforçando esse comportamento ? Confira o post agora e saiba como identificar e melhorar essa situação.


Oi, oi Pessoal, tudo bem com vocês?

Hoje eu vou falar de cachorros. Quem ai tem um dog em casa ?
Eu tenho a Sophie (pra quem não conhece a Sophie eu falei sobre ela aqui.) e ela é daqueles dogs bem bagunceiros e com mau comportamento.

Eu sei que certos comportamentos são tidos como normais dos cães, mas a minha Sophie está passando dos limites da imaginação hahahha.
Sério, elas faz umas coisas que se eu contar parece até mentira.  Ela é meu amorzinho mas apronta tanto que as vezes chego a passar vergonha.


Com essa cara de sapeca já da pra imaginar o quanto ela é arteira, né ?
Se eu estou em casa, até que ela fica boazinha. Mas, deixa sozinha pra ver o que acontece. Parece que passou furacão em casa. É lixo revirado, almofadas no chão, objetos comidos, vasos caídos e por aí vai.

Ela sofre de ansiedade de separação, então além disso tudo, ainda tem os choros e desespero quando precisa ficar sozinha, ela pula nas pessoas, faz xixi ao receber carinho de alguém, dificuldades no passeio e etc.

Eu estou passando por isso a um tempinho, mas esta ficando pior e cada dia me incomodo e me preocupo mais com isso. Então resolvi pesquisar sobre o assunto para entender melhor o que está acontecendo com ela e compartilhar com vocês. Afinal, alguém pode estar passando pela mesma situação.


Alguns estudos dizem que é bem comum cachorros que são apegados aos donos apresentarem esse tipo de comportamento. Os cachorros estão geneticamente condicionados à crença de que estar em grupo aumenta a chance de sobrevivência, pois seus antepassados tinham melhores chances de se alimentar e defender quando atuavam em conjunto. Esta necessidade herdada permaneceu nos cães domesticados, que veem seu dono como líder da matilha e, por isso, sofrem com a sua ausência.

Sabendo disso, o ideal é associar as nossas saídas á coisas boas e agradáveis, como dar algum petisco ou algo que ele goste muito quando for sair, deixar a TV ou o rádio ligado para que a casa não fique no silêncio absoluto, deixe alguns petiscos escondidos para que ele possa 'caçar' e não ficar ocioso enquanto você está fora. Ao voltar da rua não chegue fazendo festa ou dando muito carinho e atenção pra ele caso ele fique muito empolgado com a sua volta. Espere ele se acalmar e ai sim de carinho.

Ahh e enquanto estiver em casa não se esqueça de brincar com ele e levar seu cão para passear para que ele gaste energia, e  se possível, considere a possibilidade de ter um outro cão (de preferência do sexo oposto ) para fazer companhia a ele.

Bom pessoal, é isso que estou fazendo no momento para tentar diminuir a ansiedade da Sophie e conforme for acontecendo mudanças em seu comportamento eu volto pra contar pra vocês, ok ?

Se você já passou ou passa por isso, deixe sua sugestão ou o que você fez para conseguir lidar com essa situação, que eu adorar saber.
Compartilhe esse post, pois ele pode ajudar alguém que esteja vivendo isso com o dog .

E não se esqueça de me seguir no SNAP @Tay.Toledo e nas redes sociais:

Te espero lá. Beijos da Tay e até mais.







14 comentários:

  1. Que fofa essa Sophie!
    Aii, é tão difícil ver esses bichinhos aprontando tanto e acabando com toda a casa, mas eles não tem culpa tadinhos, rs.
    A minha já foi um pouquinho mais arteira até 1 ano e meio aproximadamente, mas não chegou no ponto que a sua chegou, hahahaha, a sua é bem levada mesmo hein amiga?!
    O que mais me preocupa na minha, é que ela é ciumenta demais (isso por um lado é bom porque ela me defende de qualquer pessoa), mas quase todas as vezes, ela simplesmente vê alguma pessoa (mesmo que a pessoa não chegue perto ou nem esteja brincando com ela), ela quer avançar e morder. Não sei mais o que fazer com isso, rs. Muitas vezes quer avançar tanto nas pessoas quanto em algum outro cachorro que chegue perto. Ciumenta igual a mãe, hahahhaha

    Beijos e boa sorte com sua piquenuxa.

    Mi,
    www.triicotando.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ela é muito fofa né Mi.

      Como eu disse, ela fica boazinha se tem companhia, mas seu preciso sair e tenho que deixa-lá sozinha ai a coisa muda hahahah.
      A So é bem ciumenta também, e não pode ver alguém estranho se aproximando que ela ja fica rosnando.

      Muito obrigada. Espero, em breve, ter boas novidades pra contar pra vocês.

      Beijos da Tay

      Excluir
  2. Quantos anos ela tem?
    Então passei pela mesma situação só que a minha foi o seguinte, eu peguei 3 irmãs, primeiro peguei uma (Pelota) de uma das cria e quando a mãe delas teve um outra cria eu peguei mais uma (Mel), a terceira foi para uma parente da família que não tinha paciência nenhuma com a cachorra, como eu sou apaixonada por cães e fiquei sabendo que ela queria levar em um lugar bem longe e abandonar, não pensei duas vezes e adotei (Minie). Elas ficavam sempre dentro de casa, faziam xixi e coco no jornal, eram bem educadinhas, até que resolvemos coloca-las para fora de casa, pois eu engravidei e tive algumas complicações, arrumamos um cantinho para cada uma no lado de fora de casa, com o passar do tempo a Minie e a Pelota começaram a se pegar, brigar feio, tenho até cicatriz na mão por separar a briga das duas, até hoje eu não faço ideia porque elas ficaram assim, hoje em dia só tenho a Pelota pois a Minie morreu atropelada, fugiu e ninguém viu, ela estava no cio, um cachorro de rua foi pra cima dela e ela foi pro meio da rua e passou um louco de caminhonete e a atropelou e ela morreu... Já a Mel teve infecção no útero, ela entrou no cio meu cachorro pegou ela e ela emprenhou e os filhotes morreram dentro da barriguinha dela, tentamos salvar mas já era tarde demais, por isso eu digo sempre a castração sempre é a melhor saída, a 2 anos encontrei um cachorrinho na rua e não me aguentei e trouxe pra casa, ele era bem rebelde, puxava roupas do varal pra deitar em cima, revirava o lixo e tudo mais, a partir do momento que castramos ele, ele parou, acalmou até diminuir o xixi na roda do carro ele diminuiu, não parou 100% mas diminuiu bastante. A Próxima etapa é castrar a Pelota e o cachorrinho da minha filha que é um Pinscher e minha mãe quer castrar a gata dela tbm.
    As vezes os cachorros se sentem sozinho e por conta da energia excessiva eles tentem a ser digamos assim "problemáticos" para nós e para eles é só brincadeira. Tenta castrar ela, se ela já não for castrada.

    Ameiiiii seu blog, é divino, já estou seguindo, curtindo sua page e tudo mais...

    Sucesso linda e boa sorte com a Sophie, se tiver interesse em parceria deixa um comentário lá no blog!

    http://www.umamamaeescritora.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. oi, tudo bem?
      a Sophie tem 5 anos e foi castrada aos 4 meses de vida.
      Ela sempre ficou dentro de casa, mas adora ficar vendo a rua.

      Como disse, ela é boazinha quando tem companhia. Mas se preciso sair e deixa-lá sozinha que a situação muda.

      Espero ter bom resultados com ele e em breve poder contar pra vocês se algo mudou.

      Claro, pode deixar. Muito obrigada pelo carinho.

      Beijos da Tay

      Excluir
  3. eu não tenho cachorro e também não entendo nada de cachorro praticamente porque tenho alergia mais gostei do post bem interessante,parabéns amore,bjinhoos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahahha. Poxa que pena que tem alergia.
      Obrigada.

      Beijos da Tay

      Excluir
  4. Nossa que dó né? Será que isso também acontece com os gatos? pois o meu e eu morávamos em sp e lá ele tinha uma irmã que morreu, depois dessa morte senti que ele mudou, ficou sempre quieto, até que depois de 3 anos morando no CE comigo ele de repente começou a ficar isolado, não comia mais, ate emagrecer drasticamente e morrer sozinho no quintal do vizinho. Os veterinários nada descobriram nele... #choreimuito. Porque faz sentido agora, ele era tão ativo e feliz com ela.. Amei o post e ela é linda bjus

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, eu não sei ao certo. Mas acho que, sim.
      Minha mãe já teve um gatinho que quando perdeu a companheira se isolou e ficou sem comer até morrer.
      Muito triste, né.

      Muito obrigada pelo carinho.

      Beijos da Tay

      Excluir
  5. Adorei o post com o meu aconteceu isso de mudar de uma hora pra outra ele muda de humor as vezes quer atenção, as vezes quer ficar sozinho. As vezes quando quer chamar a atenção faz coco e xixi na cozinha,sobe na cama eles precisam de muito carinho apesar que o meu quando comprei era bem pequeno não tinha carinho,nem companhia. Ela é muito linda 🐩 parabéns pelo blog e pelo post sucesso linda. Beijos Jeh

    Https://mundopinkjeh.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, sério ? É complicado mesmo. A Sophie sempre foi agitada, desde o primeiro dia que peguei ela. E ela sempre teve irmãozinhos, então já era bem brincalhonas. Ela era mais calminha quando mais nova, até que invadiram nossa casa e acho que isso causou um trauma nela, sei lá. Mas foi quando comecei a notar algumas mudanças de comportamento.
      A ansiedade de separação eu notei logo nos primeiros meses dela.
      Mas achei que fosse normal, pois nunca tinha lido sobre.

      Obrigada pelo carinho.
      Beijos da Tay

      Excluir
  6. Coitadinho, os bichinhos sofrem mesmo. Cachorro é bem parecido com filho.

    ResponderExcluir
  7. Sua dog parece com o meu rsrsr em tudo, comportamento, cor, bagunça hhah. Nos dias que levamos ele para passear percebo sim que ele fica muito mais tranquilo. Não podemos esquecer nunca que eles necessitam de amor tanto quanto nós.


    Beijos
    Dica da Nathy

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jura ? que legal!
      hahaha

      A minha adora passear, mas nem isso deixa ela mais calma. Saimos duas vezes por dia e a cada vez parece que ela fica mais euforica, mais agitada ainda.

      Com certeza, muito amor e carinho.

      Beijos da Tay

      Excluir

Participe ! Seu comentário é muito importante pra mim.